Com o terremoto de Messina no início dos anos 1900 os Rogacionistas e as Filhas do Divino Zelo saíram dos limites geográficos da Sicília e começaram a expansão missionária, primeiramente ao Continente, em cidades como Ória, Pádua e Roma. Em 1950 os primeiros religiosos Rogacionistas saem do limite geográfico italiano e atingem a América Latina, para o atendimento de uma obra socioeducativa na cidade de Passos (MG). Era 18 de outubro. Hoje, 65 anos depois, os Rogacionistas e as Filhas do Divino Zelo estão presentes nos cinco continentes.

 

O carinho da Família do Rogate pela cidade de Passos não é somente por ser a Casa-mãe ou primeira missão fora da Itália, sacramento da abertura missionária, mas também por ter ocorrido nesta cidade o primeiro milagre dentro do processo de canonização de Aníbal Maria Di Francia. A beatificação ocorreu em outubro de 1990, 11 dias antes dos 40 anos de chegada dos missionários, ou seja, há 25 anos. 40 anos recordam a história do Povo de Deus, que guiados por Moisés saíram da escravidão rumo à liberdade. Outubro é o mês missionário. Bom Jesus dos Passos, uma homenagem ao Filho de Deus itinerante, em constante movimento, caminhante. Quantas coincidências! Ou seriam os dedos do próprio Senhor da messe em nos deixar estes sinais? Certamente são sinais! Deus continua conosco e contando conosco para juntos construirmos um mundo melhor. Uma missão que não termina! Título do CD com músicas vocacionais que estamos lançando neste dia festivo para a Família do Rogate do mundo inteiro, Dia Mundial das Missões...

 

Um louvor e ação de graças pelo passado, recordando tantos religiosos Rogacionistas que já dedicaram suas vidas nesta Obra, desde os quatro primeiros, já no descanso eterno, aos mais novos, em outras frentes. Um olhar amigo aos coirmãos do presente, o trio Luiz Caetano, Valdecir Martins e Danilo Bártholo. Um trio que se completa, forças que se unem. Continuem assim. Também queremos agradecer neste dia os inúmeros educandos que já passaram por aqui, seminaristas, colaboradores ou, simplesmente, romeiros e usuários, que gostam de rezar pelas vocações no Santuário Santo Aníbal. Formamos uma grande família, a Família do Santuário! Ou a Família do Educandário!

 

Que Santo Aníbal Maria Di Francia, apóstolo da oração pelas vocações, continue intercedendo junto a Deus Criador para que a semente do Rogate continue sendo semeada em toda a parte, produzindo frutos, ou seja, os operários e as operárias na messe do Senhor.

 

Pe. Juarez Albino Destro, rcj - Provincial

 

Carta do Pe. Teodoro Tusino, Superior Geral dos Rogacionistas em 1950 (Roma, 28/05/1950 - Pentecostes do Ano Santo).

Meus queridos coirmãos e Filhos em Jesus Cristo, hoje o nosso Conselho Geral decidiu aceitar uma fundação na cidade de Passos, no Brasil, doada por Dom Hugo Bressane de Araújo, Bispo de Guaxupé. Hoje é Domingo de Pentecostes, festividade do Espírito Santo, e temos que considerar que a nova Casa seja verdadeiramente um dom precioso do Espírito Divino para a Congregação: conseguimos isso por intercessão da Santíssima Virgem Maria, nossa amável Divina Superiora, e pelas orações do nosso venerado Padre Fundador.

 

Trata-se de um Orfanato com artes e ofícios, convenientemente equipado, do qual nos é cedida, por enquanto, a diretoria e a administração, e, num segundo momento, com o consentimento da Santa Sé, poderemos ter a propriedade.

 

Passos é uma cidade de 30 mil habitantes, localizada nos morros, com um clima excelente e uma população piedosa e devota: será um centro muito adapto para o progresso da Congregação. O Bispo nos promete todo o apoio: 'Serei amigo e pai dos Padres'. É intuitiva a vantagem da Congregação e a possibilidade de eventuais desenvolvimentos das nossas Obras, num próximo futuro, se Deus quiser que prosperem, seja no Brasil, como no restante da América Latina. Uma fundação no exterior é objeto, há muitos anos, das comuns aspirações e orações, que agora o Senhor começa a atender conforme os seus divinos projetos. É necessário, então, pensar no pessoal a ser destinado à nova Casa.

 

Trata-se da longínqua América... Tão longe! E quem vai para lá não pode pensar num retorno, a curto ou longo tempo. Deverá acostumar-se a um ambiente novo, aprender novo idioma, o português, e precisa sobretudo que esteja convencido que na América não vai para se divertir. Todas as fundações custam, e são particularmente custosas as que se realizam no exterior. Não se pode esperar pelo bom êxito se os fundadores não estão animados por uma intensa vida interior – oração, observância, humildade, doçura – e, sobretudo, por um profundo espírito de sacrifício e vivo apego à Congregação, ao seu espírito, às suas tradições, ao seu carisma, de maneira que, com a ajuda de Deus, na nova Casa não somente possam ser superadas com tranquilidade e serenidade as inevitáveis dificuldades, mas principalmente possa florescer o espírito da perfeição e o desejo da santidade na caridade íntima e profunda, e nunca se dê ocasião para alguma fraqueza na vida religiosa da comunidade nascente.

 

Por esse motivo, as pessoas destinadas à fundação serão escolhidas entre os voluntários, que livremente apresentem o pedido de fazer parte da nova Casa, implicitamente e livremente aceitem todos os sacrifícios que a nova fundação apresenta, para que a Obra possa ser bem sucedida à Congregação e às pessoas, e sempre conforme o programa que o Padre Fundador nos deixou, para a maior consolação do Coração de Jesus. Portanto, estabelecemos para todas as nossas Casas o seguinte:

 

1. O diretor apresente e leia esta carta para a Comunidade. Pelo fato que devemos conseguir a ajuda de Deus para o sucesso da Obra, se esta é a sua divina vontade, comece um tríduo de orações, segundo as nossas seis práticas (Coração Santíssimo de Jesus, Santíssima Virgem do Bom Conselho, São José, São Miguel Arcanjo, Santo Antônio de Pádua, Santas Almas do Purgatório), e acrescente também um Pai Nosso, uma Ave Maria e uma oração para a alma do Pe. Fundador. O diretor providencie também que, durante o tríduo ou quando esse termina, seja celebrada ao menos uma Missa nessa intenção.

 

2. Quem dos Padres ou dos Irmãos professos perpétuos deseja fazer parte da nova Fundação, logo após o tríduo envie seu pedido por escrito, de maneira que possamos examiná-lo.

 

Invocando sobre todos a plenitude dos dons do Espírito Santo, em união de orações, envio minha benção e o abraço.




Alegrai-vos e exultai
A Exortação Apostólica do papa Francisco sobre o chamado à santidade, Gaudete et Exsultate (...

O diálogo
O Tempo do Natal nos recorda, dentre tantos simbolismos, a Família de Nazaré, modelo para as famíli...

A alegria do amor
  Estamos no Tempo do Advento, um novo Ano Litúrgico. Juntos com toda a Igreja rezamos e invocamos: “...

Servir, uma ação vocacional
Certamente ainda recordamos aquela fotografia ilustrando o cartaz da Campanha da Fraternidade de 2015. A imagem ficou re...

54º Dia Mundial de Oração pelas Vocações
Impelidos pelo Espírito à missão   Se em 2015 o papa Francisco nos convidou a refletir, no D...

Serena e Santa Páscoa!
  “Enquanto comiam, Jesus tomou um pão e, tendo pronunciado a bênção, o partiu, d...

A Palavra é um dom. O outro é um dom
Amados irmãos e irmãs!   A Quaresma é um novo começo, uma estrada que leva a um desti...

De esperança a esperança
Recebemos a notícia da Páscoa de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, Cardeal e Arcebispo emérito de S&ati...

As boas novas trazidas pelo Capítulo Geral
O 12º Capítulo Geral dos Rogacionistas, realizado de 05 a 23 de julho de 2016, no Centro de Espiritualidade ...

A Igreja, mãe das vocações
Pai de misericórdia, que destes o vosso Filho pela nossa salvação e sempre nos sustentais com os ...

Mensagem de Páscoa do papa Francisco
Amados irmãos e irmãs, boa Páscoa! Ressoa na Igreja espalhada por todo o mundo o anúncio do...

Que Santo Aníbal nos guie neste Ano da Misericórdia
Jesus, através da luz que brota de seu Natal, ilumina-nos e nos conforta por meio do papa Francisco. Ele nos conv...




 1 [2][3][4][5] próxima »