08.12.2012


No próximo dia 21 de abril de 2013, IV Domingo da Páscoa, será o 50º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Um evento importante para a vida da Igreja, porque, como disse João Paulo II, “a questão das vocações sacerdotais e religiosas – tanto masculinas, como femininas – é fundamental na Igreja”. Nestes últimos 50 anos, graças ao Concílio Vaticano II, a consciência sobre a urgente necessidade de uma verdadeira e específica Pastoral Vocacional/Serviço de Animação Vocacional (PV/SAV) vem crescendo, como demonstram os diversos congressos continentais, internacionais e nacionais e o precioso trabalho da Pontifícia Obra das Vocações Sacerdotais (POV), dos Centros Vocacionais nacionais, dos Institutos de Vida Consagrada e dos numerosos organismos coordenador por animadores e animadoras vocacionais, sensíveis e atentos aos sinais dos tempos. Se o Concílio Vaticano II recordou explicitamente que “o dever de suscitar as vocações sacerdotais compete a toda a comunidade cristã” (Optatam totius, 2), não devemos esquecer nunca que “as vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada – como destacou Bento XVI – são antes de tudo fruto de um constante contato com o Deus vivo e de uma contínua oração que se eleva ao Senhor da messe”. Por esta missão Santo Aníbal Maria Di Francia empenhou as suas energias e a sua existência. “A multidão das pessoas ainda não atingidas pelo Evangelho e o número insuficiente de evangelizadores foram a grande preocupação do seu coração de apóstolo e sacerdote. Para esse fim fundou duas famílias religiosas – os Rogacionistas e as Filhas do Divino Zelo -, e promoveu numerosas iniciativas para difundir entre os fiéis a consciência da necessidade de rezar intensamente pelas vocações” (João Paulo II,1990). Sem dúvida este seu zelo pela difusão do Rogate, especialmente entre os Bispos e Cardeais, favoreceu a sensibilização na Igreja, que encontrou a sua expressão mais significativa na instituição do Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que no ano de 2013 completará 50 anos. O Bem-aventurado João Paulo II salientou várias vezes e em diferentes circunstâncias o papel que teve Santo Aníbal no caminho eclesial de sensibilização para a causa das vocações, ao ponto de defini-lo como “insigne apóstolo da oração pelas vocações” (2004) e “autêntico antecipador e mestre zeloso da moderna pastoral vocacional” (1990). Encorajados pelas palavras do Bem-aventurado João Paulo II e pelos numerosos testemunhos de reconhecimento, queremos pedir ao Santo Padre Bento XVI a graça de proclamar Santo Aníbal Maria Di Francia “Padroeiro das Vocações” para que possa ser invocado como intercessor daqueles que estão em discernimento vocacional, dos animadores vocacionais e de todos aqueles que rezam pelas vocações. Para tal fim, caso considere que a nossa iniciativa seja oportuna para o bem da Igreja e das vocações, solicitamos exprimir a sua adesão ao nosso pedido mediante o preenchimento da ficha (setor de download), ou enviando-nos uma carta com a qual expresse o seu parecer favorável. Assegurando-lhe nossas orações, agradecemos cordialmente. Pe. Ângelo Ademir Mezzari, RCJ - Superior Geral dos Rogacionistas Madre M. Teolinda Salemi, FDZ - Superiora Geral das Filhas do Divino Zelo








voltar