06.03.2012


No dia 1º de março de 2012, Pe. Ângelo Ademir Mezzari, Superior Geral dos Rogacionistas, enviou uma carta circular a toda a Família do Rogate, recordando o Ano Eucarístico que estamos celebrando, por ocasião dos 125 anos do Primeiro de Julho de 1886, e a "memória [...] de um dos primeiros frutos da vinda permanente de Jesus Sacramentado na Pia Obra, o nascimento da Congregação das Filhas do Divino Zelo, ocorrido às vésperas da festa de São José, em 1887".

 

Pe. Ângelo, na carta, recorda uma bela oração escrita por Santo Aníbal Maria Di Francia em 1886, onde pede ao Senhor graças espirituais para suas filhas. Na prece há um elenco de valores que, pode-se afirmar, já são os traços do carisma específico da Filha do Divino Zelo. Santo Aníbal reza pela santificação das suas consagradas, "para que possam viver e morrer no Coração Divino, e sejam por Ele conduzidas à mais perfeita união de amor; de dia e de noite pensem nele e a Ele somente aspirem; possam crescer de virtude em virtude e sejam humildes, simples, obedientes, mansas, puras como os anjos, dóceis, modestas e pacientes; desapegadas de todas as coisas criadas, e muito mais de si mesmas, fundamentadas no santo temor do Senhor e cheias de seu santo amor". Aníbal pede ainda que sejam "pessoas de oração, que cresçam no conhecimento e no amor do Senhor, buscando os interesses do seu Sagrado Coração, e que tenham uma contínua e amorosa atenção para com o Sumo Bem e um grande desejo, e fome e sede ardente, de recebê-lo no sacramento e na sublime eucaristia encontrem o alimento cotidiano. Pede a Jesus que conceda às suas filhas uma terna e santa compaixão pelas "dores íntimas" de seu Divino Coração e que se tornem caridosas para com o próximo, especialmente com os inocentes em perigo. Enfim, suplica que possam se tornar verdadeiras amantes da santíssima Mãe Maria e do glorioso patriarca São José, e autênticas pobrezinhas e filhas de seu amorosíssimo Coração. Na parte conclusiva desta bela oração solicita para as jovens a perseverança final no serviço do Senhor, a sua santificação e salvação".

 

O Superior Geral também recorda, na carta, que depois de começar o instituto feminino Santo Aníbal pede ao arcebispo local, de Messina (Itália), em 25 de novembro de 1887, autorização para iniciar um instituto religioso masculino. Assim se expressa o fundador: "Quatro ou cinco sacerdotes nos reuniremos, faremos um pequeno refeitório, um pequeno oratório, e começaremos o noviciado em vista da profissão. Vossa Excelência será o fundador e o superior da pequena comunidade [...]. Vossa Excelência dará a Regra e a vossa benção! Que mais se poderá querer para o incremento? Esta pequena família estará em torno a Jesus Sacramentado, tendo uma capela imediata. Estará plantada em um lugar que seja verdadeiramente adequado para as boas obras, um lugar onde se reza incessantemente para que o Senhor da messe mande os bons operários para a sua messe; um lugar humilde, pobre, escondido do mundo; na humildade, no afastamento das coisas da terra, na paciência, na caridade, e na confiança na divina providência" (Escritos do Fundador, volume 7, p. 138). Dez anos se passaram para que este projeto se concretizasse!

 

A carta completa está disponível no setor de downloads (ao lado), nas versões em português e espanhol.

O texto original italiano pode ser acessado no site www.rcj.org

 

 










voltar






« anterior | próxima »







« anterior | próxima »







« anterior | próxima »